Descrição

Página oficial

Situada na Rua Dom João IV, num edifício que outrora foi convento. O edifício é envelhecido, com estruturas antiquadas e pouco ajustadas quer às necessidades dos utentes contemporâneos, quer à crescente afluência que esta instituição tem vindo a testemunhar.

A favor

A melhorar

Cadeiras

As cadeiras actuais são pesadíssimas, de difícil manuseio especialmente por pessoas fragilizadas. Por serem pesadas, são também ruidosas ao arrastar.

São pouco ergonómicas, a sua altura não sendo ajustada à altura do tampo das mesas, resultando em dores de costas. Os apoios para braços das cadeiras estão também numa altura que esbarra com o tampo das mesas, impedindo ainda que o leitor aproxime a cadeira da mesa.

As cadeiras da sala de livre acesso são particularmente desproporcionadas, tendo um formato redondo de diâmetro grande demais, tornando-as mais largas do que a capacidade de lugares de cada mesa, e tornando o encosto demasiado longe das costas do utente para lhe poder ser útil.

Para corrigir estes problemas, as cadeiras deveriam ter as características de cadeiras de escritório, com rodas para facilitar o seu manuseio e, idealmente, reguláveis em altura.

Mais lugares sentados

A BPMP carece de mais mesas, e mais opções para leitura, consulta, e trabalho de escrita manual ou a computador.

A Sala do Catálogo tem uma área grande dedicada a arquivos metálicos de fichas em papel que já ninguém usa. Esses arquivos poderiam ser deslocados para outra área mais reservada. Assim, toda aquela área ficaria livre para a instalação de mesas de trabalho e leitura.

Mais tomadas eléctricas

Não há tomadas eléctricas em número suficientes para todos os utentes que queiram trabalhar ao computador ou em dispositivos electrónicos.

Poderia ser também uma boa ideia disponibilizar tomadas USB para o carregamento de lousas e telemóveis.

Eventualmente, poder-se-á também adoptar tecnologias emergentes, como o carregamento por indução.

Ar condicionado

No Verão, a BPMP torna-se numa estufa de habitabilidade intolerável.

Há condutas de ventilação no tecto, mas não há observações de daí ter alguma vez saído ar condicionado. Em vez disso, no Verão abrem-se as janelas, o que não só não refresca a biblioteca, como traz para o seu interior um penoso ruído de trânsito automóvel.

Pelas janelas abertas da Sala de Leitura Geral entram dolorosas buzinadelas — muitas, na Avenida Rodrigues de Freitas! — e insalubres efeitos dos motores de combustão interna.

O ar condicionado é também uma forma de reduzir o contágio entre utentes de doenças transmitidas pelo ar, pois o ar refrigerado seco tem um efeito redutor de bactérias. Há sistemas de ar condicionado que incluem a desinfecção por ultra-violetas da corrente que circula.

Novas janelas

Os vidros das janelas deveriam ter filtros:

Aumentar a área do edifício

As áreas de fruição do público precisam de ser aumentadas. Idealmente, o edifício cresceria em altura, com mais andares acima do que é actualmente o telhado.

Referências

Como inspiração para a BPMP, veja-se o projecto da Nova Biblioteca Central de Macau, o aumento de 2006 da Biblioteca Robert Ho Tung, e, quer quanto ao edifício como ao mobiliário dos seus interiores, a Bibliothèque et Archives nationales du Québec.

Casas de banho

No rés-do-chão há umas casas de banho recentes, mas no andar de cima, na sala de livre acesso, as casas de banho estão em mau estado.

As casas de banho deveriam equipadas com chuveiros, não só para quem se desloca em bicicleta, mas também para servir os utentes com dificuldades no acesso a equipamento de higiene pessoal — para que, assim, possam fazer uso da Biblioteca em higiene e conforto de todos.

Alargar o horário

Apesar do horário ter vindo a ser alargado ao longo dos anos, o que é de elogiar, poder-se-á continuar a alargá-lo para que mais utentes possam aceder à Biblioteca em horários pós-laborais.

Aumentar a cultura de higiene

Colocar informação visível para que as pessoas não só espirrem mas também tussam para o cotovelo. Os utentes não estão sensibilizados para o problema da tosse ser um vector de contágio idêntico aos espirros.

Introduzir, no protocolo de limpeza da BPMP, a esterilização de cadeiras e tampos de mesa.

Disponibilizar desinfectante do tipo hospitalar junto das entradas de cada sala.

Exigência de higiene pessoal

Sendo um assunto delicado, seria de considerar o problema de utentes que, pelo seu odor, impedem a concentração dos outros e que, por tal poder ser sintoma doutros problemas a montante, incluindo de saúde, possam ser sinalizados para cuidado acompanhamento doutras instituições.